Igreja, devo frequentá-la?

A palavra de Deus ensina que nossa comunidade cristã (igreja) é um lugar preparado por Deus.

A Palavra de Deus nos ensina que nossa comunidade cristã (igreja) é o lugar que Deus preparou para seu povo adora-lo comunitariamente.

Vejo que é no relacionamento regular da igreja, diante das virtudes e defeitos, que se manifesta o referencial de instrução para nosso crescimento espiritual coletivo e individual.

(At. 2:42) Eles se dedicavam ao ensino dos apóstolos e à comunhão, ao partir do pão e às orações.

(H. 10:25) Não deixemos de reunir-nos como igreja, segundo o costume de alguns, mas encorajemo-nos uns aos outros, ainda mais quando vocês vêem que se aproxima o Dia.

Percebo que é no seio da igreja, diante das virtudes e defeitos, que aprendemos a amar nossos irmãos.

(1ªJo. 4:12) Ninguém jamais viu a Deus; se nos amarmos uns aos outros, Deus permanece em nós, e o seu amor está aperfeiçoado em nós.

Sinto que é no ambiente da igreja, diante das virtudes e defeitos, que aprendemos a nos encorajar e incentivar mutuamente.

(Hb. 3:13) Pelo contrário, encorajem-se uns aos outros todos os dias, durante o tempo que se chama "hoje", de modo que nenhum de vocês seja endurecido pelo engano do pecado,

(Hb. 10:24) E consideremo-nos uns aos outros para incentivar-nos ao amor e às boas obras.

Admito que é no convívio da igreja, entre as virtudes e defeitos, que aprendemos a servir uns aos outros.

(Gl. 5:13) Irmãos, vocês foram chamados para a liberdade. Mas não usem a liberdade para dar ocasião à vontade da carne; pelo contrário, sirvam uns aos outros mediante o amor.

Estou certo que é no dia a dia da igreja, entre as virtudes e defeitos, que aprendemos a honrar uns aos outros.

(Rm. 12:10) Dediquem-se uns aos outros com amor fraternal. Prefiram dar honra aos outros mais do que a si próprios.

É somente na vivência da igreja, entre as virtudes e os defeitos, que aprendemos a ser bondosos, compassivos e perdoadores para com os outros.

(Ef. 4:32) Sejam bondosos e compassivos uns para com os outros, perdoando-se mutuamente, assim como Deus perdoou vocês em Cristo.

Meus queridos quando verdadeiramente encontramos a graça salvadora na pessoa de Jesus, somos tornados membros do Corpo Vivo de Cristo (a igreja).

(1ªCo. 12:27) Ora, vocês são o corpo de Cristo, e cada um de vocês, individualmente, é membro desse corpo.

Obviamente para que esse Corpo Vivo se desenvolva, torna-se necessário a presença de cada parte.

(1ªCo. 12:14-20) 14 O corpo não é composto de um só membro, mas de muitos. 15 Se o pé disser: "Porque não sou mão, não pertenço ao corpo", nem por isso deixa de fazer parte do corpo. 16 E se o ouvido disser: "Porque não sou olho, não pertenço ao corpo", nem por isso deixa de fazer parte do corpo. 17 Se todo o corpo fosse olho, onde estaria a audição? Se todo o corpo fosse ouvido, onde estaria o olfato? 18 De fato, Deus dispôs cada um dos membros no corpo, segundo a sua vontade. 19 Se todos fossem um só membro, onde estaria o corpo? 20 Assim, há muitos membros, mas um só corpo.

Posso afirmar a luz dessas verdades, que um membro desse Corpo Vivo, não logrará êxito na tarefa de maturação espiritual sozinho.

(1ªCo. 12:21-26) 21 O olho não pode dizer à mão: "Não preciso de você! " Nem a cabeça pode dizer aos pés: "Não preciso de vocês! " 22 Pelo contrário, os membros do corpo que parecem mais fracos são indispensáveis, 23 e os membros que pensamos serem menos honrosos, tratamos com especial honra. E os membros que em nós são indecorosos são tratados com decoro especial, 24 enquanto os que em nós são decorosos não precisam ser tratados de maneira especial. Mas Deus estruturou o corpo dando maior honra aos membros que dela tinham falta, 25 a fim de que não haja divisão no corpo, mas, sim, que todos os membros tenham igual cuidado uns pelos outros. 26 Quando um membro sofre, todos os outros sofrem com ele; quando um membro é honrado, todos os outros se alegram com ele.

Diante de tudo isso, estou convicto que a frequência regular à nossa comunidade cristã (igreja) não é apenas importante, julgo-a essencial para um verdadeiro filho de Deus.

É claro, a não ser que a Bíblia tenha deixado de ser o referencial de instrução para o exercício de sua fé. E se for assim, realmente esse ser, vai preferir viver sua fé sozinho. E isso se dá porque ele chegou a um nível tal de ilusão espiritual, que a seu juízo ele não precisa aprender nem ensinar aqueles que nem sei se ele os considera seus irmãos.

A esse, que se julga autossuficiente, minha oração é no sentido de que não consiga infectar a nós, pecadores, frágeis e pequenos com a heresia de que não precisamos frequentar regularmente nossa comunidade cristã (nossa igreja).

Pr. Celso Adriano